"Inapelavelmente, há que se valorizar a palavra, na sua mais elementar forma, como na essência da perfeição do seu significado. Revigorá-la é um imperativo. Com o júbilo da coragem e do amor.
A palavra emerge. Viva. Desentranhada dos pensares de quem faz poesia. (Cavalcanti Barros)

"A poesia é a música da alma e, sobretudo, de almas grandes e sentimentais". (Voltaire)

"A poesia está mais próxima da verdade vital do que a história". (Platão)

segunda-feira, 4 de abril de 2011

A moça e o vinho

Dydha Lyra


Enquanto bebes o vinho,
e eu te vejo
com tanta juventude e beleza,
tiro deste momento uma lição:
velho é o vinho, não a emoção
que me embriaga o desejo,
e aquece, no meu outono,
o coração.

Copyright ©2011 by Dydha Lyra
All rights reserved.

4 comentários:

Arlene Miranda disse...

Em poucas palavras, tanta poesia. É a alma do poeta derramando uma avalanche de sentimentos. Este é o nosso Dydha. Bravos! Parabéns. Da companheira do Movimento da Palavra. Arlene.

DYDHA LYRA disse...

OBRIGADO AMIGA ARLENE!!!
ESTAMOS ANSIOSOS POR SUA MEIGA PRESENÇA QUE TANTO NOS HONRA E ELEVA.

ABRAÇÃO!!!


DYDHA LYRA.

sandredy disse...

querido amigo Dydha.
A moça e o vinho aguçou a minha imaginação. Me fez lembrar das cartas de Rilke a um jovem poeta, onde ele diz que o AMORconstitui uma oportunidade sublime para o indivíduo amadurecer, tornar-se algo, tornar-se um mundo, tornar-se um mundo para si mesmo por causa de uma outra pessoa.
A moça e o vinho me fez pensar no Amor!
Obrigada por isso, meu querido amigo. Receba meu abraço e minha admiração.

e é assim...sempre.
Sandredy Marzo

DYDHA LYRA disse...

OBRIGADO SANDRINHA!!!

LISONJEADO SINTO-ME POR SUAS PALAVRAS REVESTIDAS DE SENSIBILIDADE PARA COM ESSE FAXINEIRO DE ESTRELAS!!!
ATÉ SEMPRE!!!
DYDHA LYRA