"Inapelavelmente, há que se valorizar a palavra, na sua mais elementar forma, como na essência da perfeição do seu significado. Revigorá-la é um imperativo. Com o júbilo da coragem e do amor.
A palavra emerge. Viva. Desentranhada dos pensares de quem faz poesia. (Cavalcanti Barros)

"A poesia é a música da alma e, sobretudo, de almas grandes e sentimentais". (Voltaire)

"A poesia está mais próxima da verdade vital do que a história". (Platão)

sexta-feira, 20 de março de 2009

Pedido poético

Para Dydha Lyra

Como ser pleno de essência,

O artista plural emociona...

Reflete-se inteiro

Na tela que pinta,

Na peça que esculpe,

Nos versos que escreve,

Na música que canta!

.

Ah, poeta!

És mestre em driblar emoções,

Brincar com palavras,

Dos pensamentos, jogar-te às cinzas

E renasceres delas,

Talento multifacetado encerras!

.

Minh’alma poética,

Irmã da tua,

Deixa-te aqui esse pedido poético:

Fala-me de estrelas, sol, janelas...

Mar, borboletas, outono,

Anjo-da-guarda, flores, amores...

Fala-me de compassos musicais,

Analogias, coração, vida,

Olhar fugaz e silêncio...

Fala-me sobre qualquer coisa,

Só não permitas que em ti,

Emudeça a poesia!

Copyright © 2009 By Lou Correia

All rights reserved.



Minha Tua Boca

Minha boca
beija teus olhos,
colhe teus sonhos e
desejos.

Tua boca
beija meu sorriso,
bebe minha alegria e
minha fome de vida.

Minha boca
atiça teu
desejo...

Tua boca
acolhe meus
delírios...

E nossas bocas
ávidas,
devoram o mel
das delicadezas
do amor.


Copyright © 2009 By Edna Lopes

All rights reserved.




Como quem colhe maçã

Colha a vida sabiamente

Como quem colhe maçã,

Tomando-a com mão inteira

Sem qualquer postura vã.

Senão ela se ressente,

Perde o viço, perde a cor,

Não se dá mais docemente

Resolve não ter sabor.

É dever acarinhá-la

Ainda na macieira

Tocá-la com o coração

Pondo no gesto a razão.

Pois a vida, tão exigente,

Do seu valor consciente

Vende-se caro na feira

Desse mundo de ilusão.


Copyright © 2009 By Aydete Vianna

All rights reserved.



segunda-feira, 16 de março de 2009

Esses Versos

.

Quero dizer-te esses meus versos caros,
Que minha boca vive a declamar,
São puros versos que a ti declaro,
Versos que venho agora te ofertar.
.
Meu coração é uma fogueira acesa,
Braseiro ardente, alegre a crepitar,
À procura de ti, com a certeza
De voltar novamente a te amar.
.
Ai quem me dera, a ânsia que em mim chora,
Poder vertê-la em risos, nessa hora,
Ver o sol se abrir em ternos raios de luz.
.
E dizer, aos amigos, com certeza,
Que coloco o esplendor da natureza
Nesses meus versos que pra ti compus.
.
Copyright © 2009 By Arlene Miranda
All rights reserved

quarta-feira, 11 de março de 2009

Chamando por ti...

.
No esquecimento em que vivo,
Um gemido de amor e de saudade,
Soa rouco em minha garganta...
É minh'alma chamando por ti...!

.
Se em algum momento,
Ouvires um ai de amor,
É meu coração partindo-se de dor
Pelo teu abandono, pelo teu silêncio...

.
...E em prantos desfeito,
A cada instante longe de ti,
Ele morre um pouquinho,
Dentro do meu peito...!
.

Copyright © mar / 2009 By Valderez de Barros
All rights reserved.

Busca

Redemoinho...

Águas barrentas salpicam a memória,

Removem entulhos do porão de lembranças...

Um hálito de saudade embaça a vidraça

E se agiganta,

No eco ensurdecedor

Do ontem...findo.

Copyright © 2009 By Dydha Lyra

All rights reserved.