"Inapelavelmente, há que se valorizar a palavra, na sua mais elementar forma, como na essência da perfeição do seu significado. Revigorá-la é um imperativo. Com o júbilo da coragem e do amor.
A palavra emerge. Viva. Desentranhada dos pensares de quem faz poesia. (Cavalcanti Barros)

"A poesia é a música da alma e, sobretudo, de almas grandes e sentimentais". (Voltaire)

"A poesia está mais próxima da verdade vital do que a história". (Platão)

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Conceitos

Emanuel Galvão



A palavra pesada
Diz ferro
Gritante diz
Berro
Carente diz
Quero

Tão compreensiva quando diz
Releve
Tão suave se diz
Leve
Esclarecedora quando digo
Revele

A palavra vem sempre
Carregada de conceitos
Eu carregado de defeitos
E nos trazemos palavras
Como heranças
E as usamos
Da maneira que nos agrada
Palavra eleva
E quando queremos
Desagrada
Faz-se uso da palavra
De maneira errada
Ou correta

A palavra só nos usa
E até abusa
Quando pensamos em fazer versos
Soberana desse universo
Ela é que faz uso do poeta


Copyright © 2007 by Emanuel Galvão
All rights reserved.
Livro Flor Atrevida - Editora quadrioffice/2007

2 comentários:

Lys disse...

A Palavra usada com sensibilidade sempre toca no coração.Seja Bem Vindo ao Movimento.Linda poesia.

POESIA GALVANEANA disse...

Obrigado Lys.
Você é um amor de pessoa.
Beijos!