"Inapelavelmente, há que se valorizar a palavra, na sua mais elementar forma, como na essência da perfeição do seu significado. Revigorá-la é um imperativo. Com o júbilo da coragem e do amor.
A palavra emerge. Viva. Desentranhada dos pensares de quem faz poesia. (Cavalcanti Barros)

"A poesia é a música da alma e, sobretudo, de almas grandes e sentimentais". (Voltaire)

"A poesia está mais próxima da verdade vital do que a história". (Platão)

sábado, 4 de agosto de 2012

Talvez tu não saibas

Dydha Lyra



Talvez tu não saibas
que ontem, antes de te amar,
meus lábios já sentiam os teus,
meus olhos traziam tua imagem
(estática na retina do desejo).
Minhas mãos,
ah, minhas mãos te buscavam
na cama vazia,
(das noites impregnadas de lembranças)!
Talvez tu não saibas
quanto me fizeste homem,
quanto me fizeste feliz.
Sim,
talvez tu não saibas,
talvez...

Copyright © primavera 2011 by Dydha Lyra
All rights reserved.

Um comentário:

Sonhos e Carinhos disse...

Nossa qto amor!
Só posso esperar coisa boa demais qdo se é amigo de Val...
Muito lindo que escreveu meu anjo, mais uma vez parabéns...
Tenha uma semana linda...
abraços carinhosos..
Lucinha